A importância da Unificação de Mensagens
6 de November de 2014
Ver Tudo

Vídeo está em toda parte, mas tem alguém usando?

A videoconferência está rapidamente se tornando onipresente, da sala de reunião para o desktop e para os dispositivos móveis. Como resultado seu uso tem aumentado consideravelmente.

Uma das grandes perguntas que eu recebo em minhas conversas com os vendedores e compradores de equipamentos de videoconferência é se o aumento da penetração de recursos de desktop e conferência de vídeo móvel vai reduzir a demanda por sistemas baseados em sala. Além disso, eles se perguntam se alguém está realmente usando os recursos de videoconferência fornecidos pelos aplicativos de comunicações unificadas e aplicativos de conferência Web.

Com isso em mente, como parte da pesquisa da Nemertes 2014-15, em que os dados recolhidos a partir de 200 empresas, buscou-se compreender melhor a dinâmica de mudança do mercado de videoconferência e dar respostas a cada uma destas questões.

Apesar do medo entre alguns integradores de videoconferência de que sistemas de sala se tornariam menos relevantes, o que acontece é justamente o contrário – o crescimento das capacidades de conferência de dispositivos móveis e de vídeo no ambiente de trabalho vem aumentando a demanda por sistemas baseados em sala. Apenas 7% dos participantes disseram que estavam reduzindo sistemas de sala em suas organizações. Quase 52% disseram que estavam aumentando.

Para as crescentes implantações de sistema de sala, a taxa média de crescimento é de 32% para o ano. Isso equivale a uma enorme quantidade de codecs! O que impulsiona esse crescimento? Demanda do usuário. O valor de uma rede de telecomunicações cresce à medida que o número de usuários conectados cresce, o mesmo parece ser verdade para videoconferência. Fornecendo a capacidade para aqueles que fisicamente não podem estar em uma sala de conferências para participar de uma conferência de vídeo aumenta o valor do investimento em sistemas de sala. Além disso, oferece uma melhor experiência para os participantes remotos, que muitas vezes são relegados ao status de reunião de segunda classe por causa da falta de interação visual com outros participantes da reunião e da dificuldade de interação.

Apesar dos benefícios percebidos de acesso à videoconferência, ainda há um longo caminho a percorrer antes do uso do vídeo tornar-se generalizado. Os líderes de TI relatam que menos de 5% dos seus empregados, em média, usam regularmente dispositivos para vídeoconferência. Menos de 2% usam regularmente aplicativos de desktop para videoconferência, e para a maioria das empresas, menos de 1% usam regularmente seus smartphones para videoconferência.

Ficou claro para os participantes do projeto que todas essas opções de endpoint terão maior utilização no próximo ano impulsionados pelo maior acesso ao softwares de videoconferência, o aumento da demanda de usuários e maior facilidade de uso. Os fatores culturais, como a crescente utilização de serviços de consumo, como FaceTime da Apple e Microsoft Skype estão levando ao aumento da demanda por serviços fornecidos por empresas e integradores equivalentes.

É importante ressaltar que os investimentos em videoconferência tem aumentado significativamente para melhoria de processos de negócios. Cerca de 44% dos participantes disseram que atualmente tem planos para avaliar vídeo para casos específicos de uso de negócios, tais como suporte de campo, acompanhamento físico, telemedicina, ou acesso dos clientes a especialistas. Aqueles com uma visão mais agressiva em direção a adoção de tecnologia são muito mais propensos a ter este tipo de programas em andamento.

Assim será que os sistemas de videoconferência baseados em sala irão morrer? Dificilmente. A utilização de vídeoconferência está crescendo, impulsionada pelo aumento do acesso à área de trabalho integrada, sala, e os terminais móveis, a demanda do usuário final crescente para o vídeo, e um crescente interesse na utilização de videoconferência para melhorar os processos de negócios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *